Welink Legal Welink Legal
7 dicas para proteger o seu negócio contra ataques de cibercrime

7 dicas para proteger o seu negócio contra ataques de cibercrime

Welink Legal

Welink Legal

7 dicas para proteger o seu negócio contra ataques de cibercrime

 

Todos nós nos lembramos do ataque de cibercrime de que a plataforma do Facebook foi vítima em 2018, que levou mais de 50 milhões de utilizadores a ver as suas contas (e informação pessoal) expostas ao público.

No entanto, e contrariamente ao que muitos donos de negócios possam pensar, não são apenas as grandes corporações que correm o risco de sofrer ataques deste género.

E isso leva-nos à pergunta: como é que empresas como a sua podem elevar o seu nível de cibersegurança e manter os seus dados e ficheiros sempre protegidos? 

Nós temos oito respostas a esta pergunta, por isso, continue a ler!

 

1. Utilize palavras-chave seguras

Criar palavras-chave fortes para qualquer conta associada à sua empresa é o 101 da segurança na Internet.

Isto significa:

  • Usar palavras-chave diferentes para cada website;
  • Optar por combinações complexas de letras (incluindo maiúsculas e minúsculas), números, e símbolos;
  • Usar palavras-chave longas;
  • Nunca incluir informações pessoais (como o típico ano de nascimento ou local de residência);
  • Mudar as palavras-chave regularmente.

Hoje em dia, graças a aplicações como 1Password, já não precisa de memorizar as suas palavras-chave (ou de correr o risco de as escrever num bloco de notas), por isso, não há desculpa para não seguir estas dicas!


2. Faça back-up dos seus ficheiros

Qualquer estratégia de ciber-segurança precisa de incluir o back-up regular dos ficheiros e documentos da empresa, ou seja, a realização de cópias dos mesmos numa pen (ideal para backups de pequena dimensão), em fita (para backups mais pesados), ou online.

Adotar este hábito significa que, caso acabe por se tornar vítima de um ciberataque, será capaz de minimizar as suas consequências, já que tem a garantia de que não irá perder permanentemente informação essencial tanto para si, como para os seus clientes.

Para um nível de segurança ainda mais apertado, a nossa sugestão é que encripte os ficheiros, antes de proceder ao back-up.

Desta maneira, irá dificultar a vida de qualquer hacker que esteja de olhos no seu negócio! 

 

3. Invista numa VPN fidedigna

Uma VPN - ou Virtual Private Network - é um serviço que lhe permite ligar-se à internet através de um túnel encriptado e que tem como principal objetivo aumentar a segurança e privacidade dos seus utilizadores.

Por outras palavras, no caso de algum hacker tentar aceder ao seu computador, não irá encontrar nada mais do que dados encriptados.

Adicionalmente, utilizar uma VPN significa que a sua equipa poderá aceder a informações referentes aos seus projetos remotamente, um benefício que é hoje mais relevante do que nunca. 

 

4. Proporcione formação à sua equipa

Como líder da sua empresa, é fundamental que saiba como prevenir ciberataques, mas isso não é suficiente.

De modo a garantir o nível mais elevado de segurança possível, terá de partilhar estes conhecimentos com cada elemento da sua equipa. 

A nossa melhor dica é que não assuma que os seus empregados sabem os “básicos” da cibersegurança. Mesmo se souberem, nunca é demais relembrar! Portanto, ensine-lhes como criar palavras-chave fortes, como manter os seus equipamentos sempre protegidos, como utilizar o email e outras plataformas de uma maneira segura... tudo.

Se o orçamento o permitir, pode sempre contratar um profissional para realizar uma sessão de formação com a sua equipa. Assim, garante que o conhecimento passado é o mais correto e atualizado até à data.

 

5. Evite partilhar informação sensível com muitas pessoas

Certas medidas preventivas de cibercrime são nada mais do que senso comum, e esta é uma delas.

Quanto menor o número de pessoas com quem partilha informações importantes for, menor o risco de estas chegarem aos ouvidos errados.

Assim, sempre que se encontrar numa situação em que normalmente partilharia, por exemplo, os dados de acesso a alguma conta da sua empresa, considere se não existe uma alternativa mais segura. Talvez exportar os dados em questão ou fazer screenshots dos mesmos.

Se nenhuma das alternativas possíveis resultar e for, de facto, preciso o acesso à conta, então partilhe-os.

 

6. Faça auditorias regulares

Ter conhecimento das várias medidas preventivas de cibersegurança e partilhá-las com os seus empregados são duas das melhores maneiras de manter a sua empresa protegida.

No entanto, como pode saber se estas boas práticas são de facto aplicadas no dia a dia da sua equipa?

Simples: através de auditorias regulares.

Estas auditorias podem ser realizadas por si, mas, mais uma vez, se o seu orçamento o permitir, poderá valer a pena contratar um profissional qualificado para as fazer.

 

7. Tenha um plano caso algo corra mal

O que é que lhe daria mais paz de espírito?

A. Focar-se no típico pensamento, “Isto nunca me irá acontecer a mim!”

ou

B. Ter um plano pronto a ser acionado caso a sua empresa acabe por se deparar, de facto, com um ciberataque?

Sabemos que a segunda opção requer mais trabalho e que é, por isso, fácil de adiar ou esquecer. No entanto, tirar algum tempo das suas funções principais para delinear uma estratégia corretiva de cibersegurança irá garantir-lhe que qualquer ataque que possa acontecer não irá mandar a sua empresa completamente abaixo.

Afinal, todo e qualquer negócio que utilize a internet corre riscos de segurança -- incluindo o seu.

 

Aplicando todas as nossas dicas no seu dia a dia e partilhando-as com os seus empregados, sabemos que irá conseguir aumentar o nível de cibersegurança da sua empresa.

Ainda assim, se acabar por se encontrar numa situação complicada, o melhor que tem a fazer é entrar em contacto com um profissional que o possa ajudar legalmente.

Continue a explorar o Jurilink e encontre o advogado ideal para si e para a sua empresa.

É advogado ou solicitador?

Referencie o seu escritório no primeiro website especializado para advogados e solicitadores!