Welink Legal Welink Legal
Áreas de prática Jurilink

Áreas de prática Jurilink

Welink Legal

Welink Legal

Direito da Família

A área de prática do direito da família é restrita a questões relativas a relações familiares e trata de procedimentos legais tais como adopção, casamento, divórcio, e questões relacionadas. Um advogado de família está normalmente envolvido em procedimentos legais cujo objectivo é definir ou redefinir relações familiares específicas, bem como questões de propriedade, custódia dos filhos, etc. 

Direito Comercial

Também conhecido como direito das sociedades, é o ramo do direito que trata dos procedimentos legais de empresas privadas e públicas, intervindo nos níveis da conduta da empresa, das suas relações pessoais, e dos seus direitos, entre outros. Um advogado comercial é tipicamente responsável por proteger os direitos de uma empresa, bem como por assegurar que esta cumpre as suas responsabilidades ou obrigações legais.

Direito do Trabalho 

O campo de prática do direito do trabalho contém elementos de condições de trabalho, relações laborais, segurança social, salários, e diferentes áreas relativas ao emprego em sentido geral. Um profissional especializado em direito do trabalho poderá prestar serviços jurídicos a qualquer indivíduo ou empresa, grande ou pequena, independentemente da indústria, sendo o seu papel principal, proporcionar aos seus clientes segurança e proteção contra qualquer potencial acto ilícito. No direito do trabalho está incluído o ramo que trata da proteção dos empregados em caso de danos físicos.

Direito Fiscal

O direito fiscal é o ramo do direito que trata de assuntos financeiros, nomeadamente impostos e dívidas. Um empresário deve sempre recorrer ao aconselhamento ou consultoria de um solicitador fiscal para se certificar de que a sua empresa está a ser fiscalmente responsável. 

Direito Internacional

O direito internacional funciona a uma escala muito mais vasta, uma vez que diz respeito às relações e acordos entre nações. O direito internacional público trata de questões entre nações, enquanto que o direito internacional privado trata de questões de menor escala entre entidades privadas como corporações ou indivíduos. 

Direito de propriedade

O direito de propriedade é o ramo do direito que lida com disputas ou questões entre indivíduos ou empresas relativamente ao que pode ser considerado propriedade, quer tangível (como terra ou objectos) ou intangível (como a propriedade intelectual). Como tal, um solicitador de propriedade trata da resolução de disputas sobre elementos que são entendidos como tendo riqueza e é especificamente informado e influenciado pelo estado actual da economia e pela estrutura das instituições dentro de uma dada comunidade ou sociedade.

Direito Penal

O direito penal é responsável por determinar o que constitui uma infracção penal e é o órgão regulador das acusações e julgamentos de quaisquer digressões legais. O objectivo do direito penal como entidade é proteger os interesses de indivíduos e empresas, tanto privados como públicos, e manter a ordem social de acordo com o funcionamento das instituições existentes, tais como as da família, da religião e da escola. 

Direito Social

Existe alguma sobreposição entre as diferentes áreas de prática jurídica, e o direito social cai na interseção de diferentes tipos de direito, desde que sejam relativos aos interesses de indivíduos e empresas. Como tal, o direito social diz respeito às leis laborais, laborais, de segurança social e de segurança comum, entre outras. 

Direito Administrativo

Um ramo do direito público, do direito administrativo, ocupa-se dos procedimentos administrativos das diferentes unidades ou ramos do governo. Esta área particular de prática regula diferentes políticas públicas, incluindo as que envolvem questões financeiras, sociais e políticas, tais como casos de discriminação racial, compensação dos trabalhadores, e diferentes questões nas telecomunicações.

 

O direito administrativo é considerado um ramo da prática ou interesse público, em oposição à prática privada que tipicamente representa entidades privadas, tais como indivíduos ou empresas. 

Direito Civil

Este é o ramo do direito que exclui explicitamente o direito comercial, o direito do trabalho, e todos os outros ramos que não estão diretamente relacionados com os indivíduos e as relações que existem e se formam entre eles. Historicamente, o direito civil foi desenvolvido com o objetivo específico de encorajar a liberdade individual e pessoal, bem como a cooperação entre as pessoas, apresentando-se como um sistema flexível de ideais que tem sido adaptado de diferentes maneiras dependendo do país de prática.

 

No seu esforço para dar prioridade ao bom funcionamento da sociedade e ao bem-estar dos seus membros, o direito civil consiste em códigos que são tipicamente acessíveis e compreensíveis pelo público em geral e apresenta uma explicação clara e directa dos direitos e obrigações de cada cidadão.

Direito do Ambiente

Este é o ramo do direito que se preocupa com a preservação do ambiente, estabelecendo restrições legais e regulamentos específicos para qualquer procedimento que afecte o ambiente de forma negativa. Um solicitador ambiental lida com questões de alterações climáticas, impacto da tecnologia sobre o ambiente, e questões relacionadas com a água e a terra, entre outras.

 

O direito ambiental pode ser praticado tanto no setor público como no privado em todas as indústrias e pode ser um meio para os solicitadores defenderem uma melhor regulamentação ambiental e, eventualmente, estabelecerem novas leis ambientais.

Direito da Concorrência

Um ramo do direito comercial (ou empresarial), o direito da concorrência preocupa-se em preservar uma concorrência funcional no mercado, sancionando quaisquer práticas anticoncorrenciais que possam ser levadas a cabo por determinados organismos. Procura preservar os princípios do mercado livre e trabalha no sentido de rectificar qualquer distorção da concorrência percebida no mercado, por exemplo, através do controlo das ajudas governamentais.

Direito da Propriedade Intelectual

Um ramo do direito de propriedade, trata do que é conhecido como bens intangíveis: bens que não têm substância física mas que estão potencialmente associados à riqueza. Exemplos de tais bens intangíveis incluem marcas registadas, conteúdo artístico e obras literárias. O papel de um advogado de propriedade intelectual é proteger a propriedade intelectual de pessoas ou organizações, quer prevenindo restrições de direitos de autor, por exemplo, ou após o facto, apelando a qualquer roubo de propriedade intelectual e procurando a sua sanção. 

Direito da Segurança Social

A lei da segurança social é responsável pela regulação dos programas estatais e governamentais que prestam assistência aos indivíduos em matéria de cuidados de saúde, deficiência, assistência social e seguros. O seu objetivo é oferecer ajuda financeira e social aos residentes de um determinado país, com especial atenção para os indivíduos que possam estar económica e socialmente desfavorecidos ou ter uma deficiência. 

Lei da Nacionalidade

Também conhecida como lei da cidadania, a lei da nacionalidade é um ramo do direito internacional e é responsável por regular as formas como a nacionalidade ou cidadania pode ser adquirida ou perdida num determinado país soberano. Preocupa-se também em pôr em prática os direitos e obrigações dos cidadãos do país. 

Direito dos Contratos

O direito contratual é especializado em regular as relações de troca de bens, serviços e dinheiro. Os solicitadores de contratos asseguram o respeito de um contrato vinculativo pelas partes envolvidas e estão, portanto, implicados em vários procedimentos realizados regularmente por organizações empresariais, tais como acordos de trabalho, contratos de venda, ordens de compra, etc.

Direito do Desporto

Este é o ramo do direito que é responsável por governar o corpo de atletas e de desportos, criando e aplicando certos regulamentos e tomando as decisões judiciais apropriadas. O direito desportivo pode ser praticado como uma área do direito do trabalho, uma vez que trata de questões relativas a contratos e a potenciais más práticas. Um advogado desportivo pode também lidar com questões de pagamento de impostos, questões criminais, e discriminação com base na raça ou sexo, por exemplo. Entre os direitos desportivos estão os direitos de caça e pesca e o direito desportivo pode representar o órgão governante dos regulamentos e práticas que devem ser cumpridos no exercício de qualquer uma destas atividades.

Direito Imobiliário

O direito imobiliário diz respeito principalmente à transferência de propriedade ou terra entre organismos e regula as formas como uma pessoa pode adquirir, perder, e lidar adequadamente com a propriedade que possui. Como tal, um solicitador de bens imóveis (ou propriedade imobiliária) lida exclusivamente com transacções e regulamentação de terras, excluindo qualquer outro tipo de propriedade. Este ramo do direito está também implicado em regulamentos fiscais, leis contratuais, e leis locais de zoneamento.

Direito de Trânsito

A lei de trânsito é o órgão regulador dos regulamentos de trânsito que implicam motores e peões e consiste num conjunto de códigos cuja transgressão conduz tipicamente à punição legal. A codificação das leis de trânsito depende significativamente do país ou da área em que são aplicadas. 

Sanções Financeiras

As sanções financeiras são normalmente aplicadas para evitar transações entre um determinado organismo é uma organização "alvo" e podem variar em severidade. São frequentemente utilizadas para reduzir potenciais ou atuais ameaças à segurança nacional e são entendidas como sendo representativas da robusta política externa de um país. O processo consiste geralmente no congelamento de bens e segue regulamentos determinados estabelecidos pelo país ou área em questão (por exemplo, a UE). 

Congelamento de bens

O congelamento de bens é o processo legal de impedir uma pessoa ou uma organização de utilizar/dissipar os seus bens, temporária ou permanentemente. Este procedimento é tipicamente utilizado em casos de um organismo ser visto como uma ameaça potencial à segurança nacional, e a sua aplicação depende da perceção da gravidade da situação. 

Lei Bancária

A lei bancária é a área de prática jurídica que abrange a forma como os bancos e os organismos financeiros conduzem os seus negócios, regulamentando e aplicando uma série de legislações e procedimentos estatais que as organizações bancárias devem cumprir. A lei bancária é um instrumento regulador crucial dado o significado do efeito de um banco sobre a economia global do país, e a importância de dar prioridade à transparência e responsabilidade nos bancos e instituições financeiras.

 

Entre os regulamentos levados a cabo pelas leis bancárias estão a prevenção do branqueamento de capitais, a garantia da confidencialidade dos clientes, e o fornecimento de igualdade de oportunidades bancárias a todos os residentes, independentemente da sua posição social e/ou económica. 

Anti-Lavagem de Dinheiro

O combate ao branqueamento de capitais (AML), também referido como a luta contra o branqueamento de capitais, consiste no corpo de leis e regulamentos criados para impedir que entidades públicas ou privadas declarem dinheiro obtido ilegalmente como rendimento legítimo. As leis bancárias podem fazer parte do AML quando o seu objectivo é prevenir e/ou sancionar bancos e instituições financeiras em casos de branqueamento de dinheiro.

Planeamento Urbano

O planeamento urbano preocupa-se com a regulamentação de diferentes atividades que fazem uso do espaço numa cidade e é responsável por governar o impacto dessas atividades, sejam elas sociais, financeiras, ambientais ou políticas.

 

O planeamento urbano tem em conta as diferentes vantagens e desvantagens da utilização de um espaço da cidade de uma determinada forma, e segue diferentes passos cruciais no seu processo antes da implementação de qualquer projecto: baseia-se em fases de recolha de dados rigorosos, previsão e planeamento, e concepção. Tem também em consideração a opinião pública e os contributos e pode ter motivações políticas e sociais.

Direito do Consumidor

As leis do consumidor são aplicadas a fim de proteger qualquer pessoa ou organização no final da recepção de uma transação de bens ou serviços. Normalmente impedem a utilização de estratégias enganosas ou desonestas pelos vendedores, tais como publicidade enganosa, e esforçam-se por tornar a relação entre o comprador e o vendedor justa e transparente.

 

Entre os regulamentos de proteção do consumidor encontra-se o respeito das leis de garantia, em que uma organização garante ao consumidor um determinado produto, cujos termos devem ser respeitados. 

Direito da Publicidade

Investida na proteção do consumidor contra publicidade falsa e alegações fraudulentas ou enganosas feitas por organizações, a lei da publicidade anda de mãos dadas com a lei do consumidor e a protecção do consumidor. Para as empresas, é frequentemente aconselhável recorrer a um solicitador de publicidade para se certificar de que os bens e/ou serviços que estão a ser publicitados não são passíveis de acção legal por parte dos consumidores, e para encontrar um bom equilíbrio entre a publicidade para aumentar a rentabilidade do produto e minimizar o risco de potenciais sanções legais. 

Lei de Falências

A lei de falências regula os casos de um indivíduo ou organização que declara a sua incapacidade de pagar as suas dívidas e apresenta-lhes as opções e os procedimentos que têm de empreender a fim de poderem obter a quitação ou reconsideração das suas dívidas pendentes pelo tribunal. Espera-se que um advogado de falências em exercício esteja intimamente familiarizado com os códigos de falência específicos do país e possa oferecer os seus serviços tanto a pessoas individuais como a organizações.

Direitos dos menores

Os direitos dos menores são definidos como os direitos conferidos a uma pessoa com idade inferior à maioridade, altura em que lhe é concedido o estatuto de adulto legal e pode celebrar contratos ou acordos vinculativos por conta própria. A idade mais comum de maioridade é 18 anos; abaixo dessa idade, os indivíduos têm direitos e obrigações diferentes e podem ser tratados de forma diferente dos adultos legais, dependendo do contexto e do país.

 

Por exemplo, os menores são acusados e processados de forma diferente dos adultos no caso de alguns, mas não de todos, os delitos penais. Além disso, os menores não podem ser sujeitos a uma série de procedimentos administrativos e legais sem a presença de um adulto. Os direitos dos menores podem também fazer parte das leis laborais, tais como a proibição do trabalho infantil, por exemplo. 

Lei Testamentária

A lei testamentária diz respeito à produção e execução de um testamento, e regula a distribuição de bens nos casos em que é aplicável. Existem leis específicas a serem respeitadas no momento da produção de um testamento, tais como a garantia da capacidade mental necessária da pessoa que o executa na data e hora da sua assinatura. A pessoa que executa o testamento deve também ter uma ideia clara dos bens que possui e da forma como deseja que a distribuição dos referidos bens seja efectuada.

Direito Digital

O direito digital é o ramo do direito que trata de determinar as práticas éticas e antiéticas que podem ser realizadas na Internet, em conformidade com os regulamentos sociais e políticos abrangentes. A determinação da legalidade das práticas digitais varia frequentemente de acordo com o país, e o não cumprimento das leis digitais pode levar a consequências graves.

 

Entre as práticas digitais pouco éticas estão o hacking, a aquisição ilegal de música, filmes ou outras formas de propriedade intelectual, o plágio, e a difusão de vírus. O direito digital faz parte da área de prática mais vasta e relativamente difícil de definir do direito tecnológico, que abrange não só as práticas da web, mas também os efeitos das diferentes tecnologias sobre uma vasta gama de condutas comerciais e relações interpessoais.

Direito da Aviação

A área de prática do direito da aviação é restrita às viagens aéreas e às questões legais relacionadas, e normalmente diz respeito a acidentes aéreos, políticas e regulamentos de aviação, tais como segurança do tráfego aéreo e manutenção de aeronaves, e assegura o licenciamento adequado dos pilotos de aeronaves. 

Direito Marítimo

Também conhecido como lei do Almirantado, o direito marítimo regula o negócio marítimo privado, bem como eventos náuticos em geral que ocorrem em águas abertas. É tipicamente independente das leis nacionais do país e funciona como uma entidade separada, com as suas próprias convenções e regulamentos. 

Leis penais

A lei penal é aquela que administra uma pena, quer sob a forma de retribuição financeira, quer de prisão, em caso de transgressão. 

Direito Constitucional

A lei constitucional é o conjunto de doutrinas ou regras que regem uma dada sociedade política, nomeadamente um Estado ou qualquer órgão político organizado. Por detrás da regulamentação das leis constitucionais está a hierarquização e protecção das liberdades e direitos individuais, e o entendimento de que tais leis são fundamentais ou básicas no sentido de que todas as outras regras estranhas aos códigos constitucionais devem aderir a elas.

Leis de saúde

As leis sanitárias determinam os direitos e obrigações dos doentes e dos prestadores de cuidados de saúde e as formas como as relações entre cada um deles devem funcionar. As leis de cuidados de saúde podem incluir leis relativas à segurança social, leis laborais em casos de danos físicos, leis laborais num estabelecimento de saúde, e leis de protecção do consumidor, tais como a garantia de adesão a acordos de confidencialidade médico/paciente. 

Leis de seguros

O direito dos seguros trata de regular a adesão às apólices de seguros e a emissão de sinistros, e pode sobrepor-se a muitas outras áreas da prática jurídica, tais como o direito do trabalho, o direito das sociedades, o direito dos contratos, e a protecção dos consumidores. Um solicitador de seguros pode ser especializado em seguros e trabalhar exclusivamente dentro de uma companhia de seguros, ou pode ser um solicitador em qualquer outra área pertinente e oferecer os seus serviços a indivíduos ou organizações, dependendo do caso.

Direitos das Vítimas

Os direitos das vítimas referem-se aos direitos atribuídos às vítimas de crimes, incluindo o direito a serem tratadas de forma justa, o direito à restituição por parte do autor do crime, o direito a um julgamento justo e rápido, o direito à protecção contra intimidações e ameaças, o direito à confidencialidade e privacidade, e o direito a que a sua voz seja ouvida num julgamento ou processo.

 

A definição de "vítima" difere consoante o país e, em alguns casos, o estatuto da vítima é concedido ao receptor de qualquer tipo de crime violento, quer se trate de um crime ou de um delito. 

Lei da dívida

As leis da dívida regulam e asseguram o pagamento atempado e preciso do dinheiro que é devido por um indivíduo ou uma organização, e funcionam de acordo com uma equação recíproca que consiste no direito de uma parte a receber o pagamento e na obrigação da outra parte de pagar. 

É advogado ou solicitador?

Referencie o seu escritório no primeiro website especializado para advogados e solicitadores!