Welink Legal Welink Legal
solicitadores-redes-sociais

Solicitadores, como comunicar em redes sociais?

Welink Legal

Welink Legal

Quais são as vantagens de os solicitadores estarem nas redes sociais?

 

No contexto da concorrência crescente, a presença de escritórios de advogados nos meios de comunicação social é essencial. Oferecem uma visibilidade considerável e são uma excelente vitrine para atingir rapidamente um público vasto e direcionado.



Úteis para a reputação em linha, são vetores de partilha e divulgação de uma reputação positiva.



Ao estar ativo nas redes, um advogado poderá apresentar as suas áreas de intervenção, os seus antecedentes, as notícias do seu escritório e demonstrar a sua perícia através da publicação de artigos. Isto torna possível encontrar novos clientes, manter os já existentes e melhorar a reputação eletrónica.



Hoje em dia, os consumidores têm sempre o mesmo reflexo: procurar as referências da empresa ou do produto nos motores de busca antes de encomendar. O potencial cliente quer conhecer as especificidades da oferta, mas também as opiniões dadas. É o mesmo com uma oferta de serviço, mesmo a de um solicitador. A presença on-line de uma firma de advogados cria confiança e torna-a mais acessível.



Outro interesse das redes sociais, o recrutamento. A procura de novos empregados é, de facto, realizada cada vez mais através destas plataformas.



Finalmente, graças às redes sociais, o solicitador otimiza a referenciação natural do website do seu escritório. Sobe assim mais nos primeiros resultados dos motores de busca. Da mesma forma, ao partilhar conteúdos no seu website, tais como os seus posts no blogue, o solicitador aumenta o tráfego para o seu website. Trata-se de um círculo virtuoso.

 

Como comunicar em redes sociais?

 

Esta presença digital deve ser objeto de uma reflexão a montante. O solicitador deve efetivamente considerar os objetivos desejados e identificar os seus alvos, bem como as suas necessidades. Concretamente, deve ser estabelecida previamente uma estratégia de comunicação, de modo a não ficar cego. Tem de definir as redes sociais onde os seus clientes estão localizados, onde são mais recetivos às suas mensagens e sobre o que vai comunicar, as notícias do seu escritório, os escritos das suas equipas, as suas ofertas, a sua atividade, mas também as notícias dos sectores dos seus clientes.

 

Três pontos são essenciais para um bom perfil

Preencha corretamente o seu perfil

 

O solicitador deve assegurar-se de que todos os elementos de descrição disponíveis são completados. Concretamente, ele deve mencionar o nome da sua firma, as suas áreas de intervenção, os seus dados de contacto, o endereço do seu website, os membros da sua equipa, os seus valores e acrescentar um campo descritivo. Vá ao ponto de preencher a(s) área(s) de prática no espaço dedicado à ficha e experiências com alguns detalhes chave (RGPD, impostos, capital de risco, LBO, M & A, etc.) que irão otimizar a visibilidade da ficha nos resultados da investigação e a sua abrangência para o leitor.



O perfil também deve ser ilustrado com o seu logotipo, uma fotografia da equipa, ou mesmo escritórios. Com estas ilustrações, a identidade visual da empresa é realçada.

 

Comunicação diversificada

 

Uma boa estratégia de comunicação é uma estratégia diversificada. O escritório de advocacia deve garantir que varia o conteúdo publicado diariamente, de modo a não cansar o seu público.

 

É também interessante mencionar os casos invocados para ilustrar uma lei ou um sucesso do escritório de advocacia.



Para além de variar o conteúdo, é também o formato que deve ser diversificado. As redes sociais permitem partilhar uma grande variedade de suportes: fotografias, vídeos, imagens (desenhos gráficos), infografias, histórias, etc. "



O conteúdo deve ser variado e equilibrado: por um lado, informação firme, conhecimentos e know-how, produções e, por outro lado, os do sector dos seus clientes, a fim de trazer uma perspetiva que não seja legal, um valor acrescentado à informação partilhada.

 

Torne o seu conteúdo acessível

 

A tendência atual é a de facilitar o acesso à lei. Isto deve refletir-se na estratégia de comunicação dos escritórios de advocacia. Sem distorcer a lei, é importante, a fim de alcançar um público não jurídico, simplificar o direito e torná-lo educacional e acessível. O trabalho de extensão é importante. A conceção jurídica e os vídeos jurídicos são instrumentos adequados neste sentido.



Cuidado com o jargão e a linguagem técnica, correndo o risco de ser compreensível apenas na esfera jurídica no sentido estrito e de ter esquecido o essencial: com quem está a falar?



Finalmente, considere ter uma escrita adaptada às redes sociais, frases curtas, uso de emojis e hashtags.

 

É advogado ou solicitador?

Referencie o seu escritório no primeiro website especializado para advogados e solicitadores!